A IOGA É UMA ATIVIDADE DEMONÍACA – (PE. Gabriele Amorth)

A IOGA É UMA ATIVIDADE DEMONÍACA – (PE. Gabriele Amorth)

Diversas religiões orientais têm sido introduzidas no Brasil, provocando interesse no público. O bloco mais denso provém da Índia. Traz duas notórias características: o panteísmo (tudo é divindade, e vice-versa) e o reencarnacionismo, doutrina ligada à anterior, pois se não há um Deus distinto do homem, é o homem mesmo quem se salva; se não o consegue numa encarnação, há de consegui-lo em outra, posterior.

Uma das práticas orientais mais difundidas no Brasil é a Yoga onde muitos cristãos desavisados fazem uso da mesma e coloca vossas almas em perigo

A ioga está baseada em uma filosofia e em uma visão que não são compatíveis com a fé cristã. As seguintes chaves resumem as publicações dos especialistas Joel S. Peters e Pe. James Manjackal a respeito do tema.

A ioga é uma disciplina espiritual hindu e não só posturas ou exercícios físicos

A palavra ioga deriva da raiz sânscrita “yuj” que significa “união”. O objetivo da ioga é unir o eu transitório (temporal), ou “jiva”, com o (eu eterno) infinito, ou “Brahman”, o conceito hindu de Deus.

Este deus não é um deus pessoal, mas uma substância impessoal espiritual que é “um só com a natureza e o cosmos”. Brahman é uma substância impessoal e divina que “impregna, envolve e subjaz em tudo”.

A ioga não é apenas um conjunto de posturas e exercícios físicos, mas uma disciplina espiritual que busca levar a alma ao “samadhi”, ou seja, aquele estado no qual o natural e o divino se transformam em um, o homem e Deus chegam a ser um sem nenhuma diferença.

É panteísta e, portanto, incompatível com o cristianismo

O panteísmo é aquela visão na qual deus e o mundo são um só. No hinduísmo existe uma realidade única e todo o resto é uma ilusão (ou Maya), ou seja, o universo é entendido como uma energia eterna, divina e espiritual, onde todos os indivíduos que existem – inclusive os humanos – são suas extensões.

A ioga é o caminho que conduz o praticante (varão=yogi, mulher=yogini) com esta energia cósmica.

Por outro lado, no cristianismo, através da revelação contida na Tradição e nas Sagradas Escrituras, conhecemos a verdadeira natureza do homem como criação única de Deus, criado a sua imagem e semelhança; onde nem o homem nem o universo criado são divinos.

No hinduísmo, o bem e o mal são ilusórios (Maya) e, portanto, inexistentes; enquanto no cristianismo, o pecado é uma transgressão da lei de Deus e o rechaço de nosso verdadeiro bem. Além disso, é inseparável para nossa fé porque é a razão pela qual necessitamos um Salvador. A Encarnação, a Vida, a Paixão, a Morte e a Ressurreição de Jesus são meios de salvação para os cristãos, ou seja, para nos libertar do pecado e de suas consequências.

Não é possível separar a espiritualidade hindu da prática da ioga

É um erro acreditar que praticando ioga só conseguirão benefícios corporais sem ser afetado pelo seu fundamento espiritual.

Isto acontece porque a ioga não trata essencialmente do relaxamento ou da flexibilidade, mas de utilizar os meios físicos para um fim espiritual.

Como explica o apologista Michael Gleghorn, há especialistas em ioga, como Georg Feuerstein e Jeanine Miller, que ao falar sobre as posturas desta prática (asana) e dos exercícios de respiração (pranayama) assinalam-nas como algo mais que simplesmente outra forma de exercício: são “exercícios psicossomáticos”, isto é, que o processo de origem psíquica também influencia no corpo.

O reconhecido investigador sobre ioga, Dave Fetcho, também assinala que a filosofia oriental é interdependente com a prática da ioga:

“A ioga física, segundo sua definição clássica, é intrínseca e funcionalmente incapaz de ser separada da metafísica das religiões orientais. O praticante ocidental que tentar fazer isto está fazendo com ignorância e em perigo, tanto do ponto de vista do iogue como do ponto de vista cristão. (Ioga; 725:2)

A igreja explica que a noção de que os seres humanos se unam “com uma consciência cósmica divina” contradiz os ensinos da Igreja:

“Para aproximar-se daquele mistério da união com Deus, que os Padres gregos chamavam divinização do homem, e para compreender com precisão as modalidades segundo as quais ela se realiza, é necessário ter presente, em primeiro lugar, que o homem é essencialmente criatura e tal permanece para sempre, de modo que jamais será possível uma absorção do eu humano pelo Eu divino, nem sequer nos mais elevados graus de graça”.

Explica também por que o da ioga não ajuda na oração cristã:

“Para os cristãos, a vida espiritual consiste em uma relação com Deus que vai se tornando cada vez mais profunda com a ajuda da graça, em um processo que ilumina também a relação com nossos irmãos. A espiritualidade, para a New Age, significa experimentar estados de consciência dominados por um sentido de harmonia e fusão com o Todo. Assim, ‘mística’ não se refere a um encontro com o Deus transcendente na plenitude do amor, a não ser à experiência provocada por um voltar-se sobre si mesmo, um sentimento exultante de estar em comunhão com o universo, de deixar que a própria individualidade entre no grande oceano do Ser”.

Segundo o ACI (16/05/2017), a blogueira católica Jenny Uebbing escreveu um recente artigo no qual afirmou que não é possível praticar a ioga fora da espiritualidade hinduísta, porque esta disciplina contém “potenciais perigos” que são “inerentes”.

“O Pe. Michael me perguntou se eu realmente acreditava que as minhas intenções poderiam despojar o significado inerente de alguma coisa. Fez a analogia de ir à Missa como um não crente, imitando as posições de genuflexão ou fazendo o sinal da cruz. ‘Mudaria o que está acontecendo no altar? Não existe alguma realidade espiritual, seja ou não reconhecida pelo crente? ’”, perguntou Uebbing em seu blog “Mama needs coffee” de CNA, agência em inglês do Grupo ACI.

Nesse sentido, este sacerdote lhe indicou que “não é possível alterar o significado intrínseco de algo simplesmente por querer que este seja diferente” e recordou que “não existe algo como ioga não espiritual”.

Nossos corpos físicos expressam realidades espirituais, algo que está no coração da mensagem da Teologia do Corpo de São João Paulo II”, destacou o sacerdote.

A ioga prejudicando a espiritualidade

Em seu blog, a escritora decidiu denunciar o quanto a ioga foi prejudicial depois de uma experiência que marcou a sua vida e a levou a se aproximar de Pe. Michael.

Uebbing assegurou que é necessário fazer uma advertência às pessoas que, assim como ela, “nunca tiveram a intenção de adorar falsos deuses ou colocar qualquer coisa em seus corações além de Jesus, e ainda hoje continuam sendo prejudicadas por isso”.

Ioga e hinduísmo

Uebbing explicou que, historicamente, a ioga é considerada uma disciplina espiritual hinduísta, sobretudo, porque esta religião “popularizou a prática e a considera sua, sendo expressão de culto a várias divindades”.

“Há algumas diferenças fundamentais entre o hinduísmo e o cristianismo. Vamos nos concentrar nas maiores. As diferenças básicas são o politeísmo (muitos deuses) contra o monoteísmo (um só Deus); e a aniquilação do eu para a busca da ‘unidade com a criação’ oposta a um Deus que se aniquilou a si mesmo para se entregar totalmente às suas criaturas”.

A blogueira indicou que praticar ioga, sendo católico, “não é tentar integrar uma bonita tradição cultural ou forma de arte no culto”, mas “significa a adoração de outros deuses. E existe um só Deus”.

“Ele é o Deus de Isaac e Abraão e o seu Filho unigênito é Jesus Cristo. Praticar outra forma de adoração é quebrar o Primeiro Mandamento”, acrescentou.

A postura da Igreja

Uebbing explicou que a Igreja Católica considera a ioga uma parte da espiritualidade da Nova Era ou New Age.

Do mesmo modo, recomendou um documento do Pontifício Conselho para a Cultura e do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso: “Jesus Cristo portador da água da vida”, recomendado pelo então Cardeal Ratzinger, atual Papa Emérito Bento XVI.

No documento, na secção 2.1, indica-se que “entre as tradições que confluem na Nova Era, pode-se enumerar: as antigas práticas ocultas do Egito, a cabala, o gnosticismo cristão primitivo, o sufismo, as tradições dos druídas, o cristianismo celta, a alquimia medieval, o hermetismo renascentista, o budismo zen, a ioga etc.”.

E novamente na seção 2.134, detalha que “a ioga, o zen, a meditação transcendental e os exercícios tântricos conduzem a uma experiência de plenitude do eu ou iluminação”.

Finalmente, Uebbing afirmou ter lido vários comentários (alguns mais confiáveis do que outros) atribuídos ao falecido ex-exorcista da Diocese de Roma, o Pe. Gabriele Amorth, nos quais explicitou a identificação da ioga com a atividade demoníaca.

“Eu li esse documento do Vaticano e descobri outras fontes, incluindo este documento do Vaticano de 1989: Carta aos Bispos sobre alguns aspectos da Meditação Cristã, que menciona a ioga em uma nota final”, concluiu.

Fontes site

http://www.acidigital.com/noticias/existem-perigos-ocultos-ao-praticar-ioga-assegura-blogueira-catolica-62440/

Deslize para ver mais...

Veja Também:

O Sacerdote no altar, deve unir-se a Virgem Maria no Calvário
O Sacerdote no altar, deve unir-se a Virgem Maria no Calvário

Tu és o meu Filho e hoje te gerei (Sl 2,7) diz o Salmista, mas podemos colocar estas palavras nos lábios da Virgem Santíssima, que dirige-as continuamente ao seu Filho Jesus. O título de “corredentora” que é aplicado única e exclusivamente à Maria Santíssima alcança horizontes que vão além do que o entendimento humano pode alcançar,

Convém a um católico frequentar praias ou piscinas mistas?
Convém a um católico frequentar praias ou piscinas mistas?

UM CATÓLICO PODE FREQUENTAR PRAIAS OU PISCINAS MISTAS? Veja o que nos ensinam alguma Papas e Teólogos sobre a piscina mista e a praia moderna. Do livro “O Príncipe dos Cruzados” (compilação doutrinária inédita). A medida que a humanidade caminha para o nudismo hippie da IV Revolução, a revolução tribalista, fica cada vez mais difícil

QUATRO GRAVÍSSIMAS CONSEQUÊNCIAS DA COMUNHÃO NA MÃO
QUATRO GRAVÍSSIMAS CONSEQUÊNCIAS DA COMUNHÃO NA MÃO

Quatro GRAVÍSSIMAS consequências da comunhão na mão O Bispo Athanasius Schneider da uma simples e esclarecedora explicação sobre a comunhão na mão, e cita quatro GRAVÍSSIMAS consequências dessa forma de comungar. O vídeo dispensa explicações devido a clareza do bispo. Se o fiel está em estado de graça, sem pecados mortais, ele pode comungar, e

NÃO SOIS INOCENTES DIANTE DE VOSSAS OMISSÕES.
NÃO SOIS INOCENTES DIANTE DE VOSSAS OMISSÕES.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); “Calar, jamais! Gritai em cem mil línguas! Vejo que, por ter alguém calado, o mundo se arruinou e a santa igreja encontra-se pálida, sem cor, sem sangue nas veias”-(Santa Catarina de Sena). Disse São Pedro Canísio, no livro “Confissões”, página 118: “Por fim, acrescentarei algo sobre o encargo de ensinar, sobremaneira familiar aos homens de hoje. Agora, talvez mais do que nunca, a maior das necessidades é a de termos doutores que proclamem a verdadeira fé católica com grande zelo e invencível constância, que inculquem a sã doutrina num povo desejoso de novidades nocivas.

A BUSCA PELO SUCESSO E A RENÚNCIA DE SI MESMO
A BUSCA PELO SUCESSO E A RENÚNCIA DE SI MESMO

Os primeiros Padres da Igreja – falo do século terceiro, mais ou menos ano 200, 300 – diziam uma palavra forte: ‘O dinheiro é o esterco do diabo’. Porque nos faz idolatrar e adoece a nossa mente com o orgulho, e nos torna maníacos de questões ociosas que nos afasta da fé e corrompe. Não

SÁBADO – DIA DEDICADO A NOSSA SENHORA
SÁBADO – DIA DEDICADO A NOSSA SENHORA

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); ORIGEM HISTÓRICA DO SÁBADO, DIA DE NOSSA SENHORA  “Um dos costumes mais antigos traçados para honrar Maria no sábado, na Igreja de Roma teve lugar no sábado antes” do Domingo de Pentecostes. Os membros recém-batizados da Igreja foram levados do batistério de São João de Latrão ao grande santuário de Maria, a Basílica de Santa Maria Maior [construída pelo Papa Libério 352-66].

VACINA CONTRA AS SEITAS
VACINA CONTRA AS SEITAS

Uma seita (vem de sectário) é uma dissidência ou um grupo fechado que julga estar o mundo corrupto, e pretende ter a verdade como patrimônio seu e solução para todos os problemas da humanidade. Os membros das seitas são geralmente submetidos a um regime autoritário, imposto por um líder “iluminado”, que lhes dificulta o senso

O SOFRIMENTO: MATÉRIA PRIMA DE NOSSA SALVAÇÃO
O SOFRIMENTO: MATÉRIA PRIMA DE NOSSA SALVAÇÃO

Diz Santo Afonso Maria de Ligório: “Quando se tem nas mãos o Crucifixo, já não se quer descer da cruz. Quem contempla as chagas de Jesus esquece as próprias feridas”. Sentimos em nossa carne, que a conquista da santidade é algo que supera as nossas forças humanas, por isso os santos parecem aos nossos olhos

DIANTE DE UM MUNDO CADA VEZ MAIS ANTICRISTÃO.
DIANTE DE UM MUNDO CADA VEZ MAIS ANTICRISTÃO.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar…..”(ef6,12) Nos diz o venerável Cardeal Fulton Sheen: “Nós estamos vivendo nos dias do Apocalipse – os últimos dias da nossa era… as duas grandes forças do Corpo Místico de Cristo e do Corpo Místico do Anticristo estão começando a desenhar as linhas de batalha para o embate final. O Falso Profeta terá uma religião sem a cruz. Uma religião sem um mundo vindouro. Uma religião para destruir as religiões. E o falso profeta vai criar uma outra. A falsa igreja é mundana, ecumênica e global. Vai ser uma federação de igrejas.

A IOGA É UMA ATIVIDADE DEMONÍACA – (PE. Gabriele Amorth)
A IOGA É UMA ATIVIDADE DEMONÍACA – (PE. Gabriele Amorth)

Diversas religiões orientais têm sido introduzidas no Brasil, provocando interesse no público. O bloco mais denso provém da Índia. Traz duas notórias características: o panteísmo (tudo é divindade, e vice-versa) e o reencarnacionismo, doutrina ligada à anterior, pois se não há um Deus distinto do homem, é o homem mesmo quem se salva; se não o consegue numa encarnação, há