ATENÇÃO TODOS OS CATÓLICOS QUE RECEBEM A SANTÍSSIMA EUCARISTIA NA MISSA

ATENÇÃO TODOS OS CATÓLICOS QUE RECEBEM A SANTÍSSIMA EUCARISTIA NA MISSA

ATENÇÃO TODOS OS CATÓLICOS QUE RECEBEM A SANTÍSSIMA EUCARISTIA NA MISSA

Se comungarmos, devemos fazer ao menos 15 minutos de ação de graças

Se não tiver a intenção de fazer a devida ação de graças após receber a Sagrada Eucaristia, é melhor NÃO comungar.

Devemos nos recordar que as espécies eucarísticas (pão e vinho mudados na carne e sangue de Cristo) demoram aproximadamente 15 minutos para se dissolverem em nosso organismo; o que significa que na prática, ao menos por 15 minutos, somos literalmente sacrários vivos, de modo que após recebermos o Santíssimo Sacramento, devemos fazer ao menos 15 minutos de ação de graças e adoração ao Senhor que recebemos.

Infelizmente a falta de zelo da maior parte dos sacerdotes não têm ajudado os fiéis a terem consciência da sublimidade desse momento, de modo que não se faz o silêncio necessário após o recebimento da comunhão.

Tristemente esse momento é substituído por cânticos, barulhentos, intermináveis avisos paroquiais, campanhas de dízimo, etc…. e o povo mal instruído e desprovido de piedade, tem pressa para que a missa termine logo e assim possam sair para falarem com os amigos, sem se darem conta de que acabou de receber nosso maior de todos os amigos, que é o próprio Deus na Santíssima Eucaristia.

Olhando para esses fatos que se repetem todos os dias em nossas Igrejas, podemos entender as abundantes lágrimas de São Francisco de Assis que entre soluços exclamava: “O amor não é amado. O amor não é amado.”
Se o povo católico que frequenta Igreja tivesse consciência verdadeiramente do que é a Santa Missa e de quem realmente recebemos na SS Eucaristia, se portaria de modo muito diferente do atual. Certamente participaria do Santo Sacrifício do Calvário com profundo respeito, fervor, recolhimento e gratidão; mais… faria e exigiria o silêncio após a comunhão para adorarem o Senhor recebido na SS Eucaristia, ao menos por 15 minutos.

São Luís Maria Grignion de Montfort dizia: “Não troco um minuto de ação de graças, nem por um minuto de Céu”.
Quão longe a grande maioria de nosso povo está da consciência da sublimidade dos momentos de ação de graças…
Entretanto, ainda que esse momento sublime não seja cultivado pela maior parte dos atuais sacerdotes, cada fiel pode fazer ao menos esses 15 minutos de adoração após receber Jesus Sacramentado. Basta que após comungar se ajoelhe em seu banco, abaixe sua cabeça e adore a Deus. Deixe que corram músicas, avisos ou seja o que for: permaneça com Jesus, sem respeito humano e sem se preocupar com o juízo alheio.

A ação de graças após se receber a SS Eucaristia são os mais preciosos momentos que um ser humano pode viver neste mundo, de modo que não devemos negligência-lo ou abrevia-lo por pressa.

Não fazer a devida ação de graças, mostra que aquele que comungou não tem consciência do que fez, ou, espantosamente despreza o Deus no qual diz acreditar.

Se não somos capazes de corrigir as coisas em nossa paróquia ou comunidade, podemos ao menos nos corrigir e também buscar conscientizar as pessoas da necessidade de se fazer ao menos 15 minutos de ação de graças após Jesus na Comunhão.

Pe. Rodrigo Maria,
escravo inútil da Santíssima Virgem

Por quanto tempo Jesus fica presente na Eucaristia após recebermos a Comunhão?

Temos que dar o devido respeito ao Nosso Senhor

O grande tesouro da Igreja Católica é a Eucaristia – o próprio Jesus disfarçado sob as aparências do pão e do vinho. Cremos que, como diz o Catecismo, “No santíssimo sacramento da Eucaristia estão ‘contidos verdadeiramente, realmente e substancialmente o Corpo e o Sangue juntamente com a alma e a divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo e, por conseguinte, o Cristo todo’

Além disso, esta presença real de Cristo na Eucaristia não termina imediatamente quando o recebemos na hora da Comunhão. O Catecismo prossegue explicando como “a presença eucarística de Cristo começa no momento da consagração e perdura enquanto a espécie eucarística subsistir”

Mas o que significa quando recebemos a Comunhão em nossas bocas? Quanto tempo permanece a Presença Real de Jesus em nossos corpos?

Há uma história famosa da vida de São Filipe Néri que ajuda a responder a essa pergunta. Um dia, enquanto celebrava a Missa, um homem recebeu a Sagrada Comunhão e deixou a igreja mais cedo. O homem parecia não ter respeito pela Presença dentro dele e, assim, Filipe Néri decidiu usar esta oportunidade como um momento de ensino. Ele enviou dois coroinhas com velas acesas para seguir o homem fora da igreja.

Depois de um tempo andando pelas ruas de Roma, o homem se virou para ver os coroinhas que ainda o seguiam. Confuso, o homem voltou à igreja e perguntou a Filipe Néri por que ele tinha mandado os coroinhas atrás dele. São Filipe Néri respondeu dizendo: “Temos que prestar o devido respeito a Nosso Senhor, que você está levando com você. Como você se recusou a adorá-lo, mandei os dois acólitos para fazer isso”. O homem ficou atordoado com a resposta e resolveu, das próximas vezes, ficar mais consciente sobre presença de Deus dentro dele.

Considera-se que a espécie eucarística do pão permanece por cerca de 15 minutos em nós, após recebermos a Comunhão. Isso se baseia na biologia simples e reflete a afirmação do Catecismo de que a presença de Cristo “permanece enquanto persistir a espécie eucarística”.

É por isso que muitos santos recomendaram oferecer 15 minutos de oração depois de receber a Eucaristia, como uma ação de graças a Deus. Isso permite que a nossa alma saboreie a presença de Deus, e que nós tenhamos um verdadeiro encontro de “coração para coração” com Jesus.

Em nosso mundo corrido, muitas vezes é difícil permanecer na Igreja muito tempo depois da Missa. Mas isso não significa que não possamos pelo menos fazer uma breve oração de agradecimento. O ponto principal é que precisamos nos lembrar de que a presença de Jesus na Eucaristia permanece conosco por vários minutos e nos apresenta um momento especial, quando podemos comungar com o Senhor e sentir seu amor dentro de nós.

Se um dia você se esquecer disso, não se surpreenda se o seu pároco enviar coroinhas para seguir o seu carro quando você sair da Igreja logo depois de receber a Comunhão!

Deslize para ver mais...

Veja Também:

O TEMPO, E O SACRAMENTO DA CONFISSÃO
O TEMPO, E O SACRAMENTO DA CONFISSÃO

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); “Filho, aproveita o tempo” – (Eclo 4, 23). O sacramento da confissão é uma grande graça que Deus nos dá e não podemos viver esse sacramento de qualquer maneira. É preciso se abrir a essa graça. E nós, temos buscado esse sacramento? Já paramos para pensar, se sabemos realmente nos confessar? É claro que não é uma tarefa muito fácil, mas é fundamental, é uma questão de sobrevivência, afinal é o que nos permite aproximar do amor de Deus, da sua misericórdia, e salvar nossa pobre alma, pois quando lutamos contra o pecado colocamos Deus em primeiro lugar na nossa vida.

O PROTESTANTISMO É O RESULTADO DAS HERESIAS DE LUTERO ESPALHADAS PELO MUNDO.
O PROTESTANTISMO É O RESULTADO DAS HERESIAS DE LUTERO ESPALHADAS PELO MUNDO.

O protestantismo teve início no século XVI e hoje existe sob a forma de milhares de denominações independentes uma das outras. Lutero era professor em Wittenberg, quando surgiu a questão das indulgências na Alemanha; e já havia a prevenção contra elas por causa de abusos de oficiais eclesiásticos. Lutero insurgiu-se contra o pregador das indulgências,

PECADO MORTAL – O OBSTÁCULO PARA NOSSA SALVAÇÃO
PECADO MORTAL – O OBSTÁCULO PARA NOSSA SALVAÇÃO

PECADO MORTAL – O OBSTÁCULO PARA NOSSA SALVAÇÃO O pecado mortal (ou grave) é uma desobediência grave à Deus e à sua Lei. O pecado é mortal quando: 1- A matéria é grave( ou seja, quando se trata de algo importante) 2- Existe o conhecimento de causa( ou seja, quando a pessoa sabe o que

O Sacramento da Comunhão para quem vive a segunda união.
O Sacramento da Comunhão para quem vive a segunda união.

Desta vez atenho-me em compartilhar esse brilhante testemunho que evidencia os frutos da obediência que colhem aqueles que seguem a risca os ensinamentos de Jesus Cristo conservados pela Igreja desde sempre e para sempre. Como disse o Papa Pio XII: “O matrimônio entre batizados validamente contraído e consumado não pode ser dissolvido por nenhum poder

SOBRE A NECESSIDADE DE FUGIR DAS OCASIÕES DE PECADO.
SOBRE A NECESSIDADE DE FUGIR DAS OCASIÕES DE PECADO.

Um sem número de cristãos se perde por não querer evitar as ocasiões de pecado. Quantas almas lá no inferno não se lastimam e queixam: Infeliz de mim! Se tivesse evitado aquela ocasião, não estaria agora condenado por toda a eternidade! Falando aqui da ocasião de pecado, temos em vista a ocasião próxima, pois deve-se distinguir

POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE?
POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE?

Por que não sou protestante? São sete as razões principais pelas quais não sou protestante: 1. Somente a Bíblia… Os protestantes afirmam que seguem a Bíblia como norma de fé. Acontece, porém, que a Bíblia utilizada por todos os protestantes é uma só; em português, vem a ser a tradução de Ferreira de Almeida. Por

Ateísmo e suas causas – por Antonio Royo Marín, O.P.
Ateísmo e suas causas – por Antonio Royo Marín, O.P.

1. Noção e divisão O ateísmo consiste na negação radical da existência de Deus. Ateu (do grego ἄθεος = sem Deus) é o sujeito que ignora ou se nega a aceitar a existência do Ser Supremo e que, por isso, não pratica religião alguma. Existem duas classes de ateus: teóricos e práticos. a) TEÓRICOS são

NÃO SOIS INOCENTES DIANTE DE VOSSAS OMISSÕES.
NÃO SOIS INOCENTES DIANTE DE VOSSAS OMISSÕES.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); “Calar, jamais! Gritai em cem mil línguas! Vejo que, por ter alguém calado, o mundo se arruinou e a santa igreja encontra-se pálida, sem cor, sem sangue nas veias”-(Santa Catarina de Sena). Disse São Pedro Canísio, no livro “Confissões”, página 118: “Por fim, acrescentarei algo sobre o encargo de ensinar, sobremaneira familiar aos homens de hoje. Agora, talvez mais do que nunca, a maior das necessidades é a de termos doutores que proclamem a verdadeira fé católica com grande zelo e invencível constância, que inculquem a sã doutrina num povo desejoso de novidades nocivas.

Indulgências Plenárias para o Dia de Finados
Indulgências Plenárias para o Dia de Finados

Indulgências Plenárias para o Dia de Finados Ao fiel que visitar devotamente um cemitério e rezar, mesmo em espírito, pelos defuntos, concede-se indulgências aplicável às almas do Purgatório. Esta indulgência será plenária (cumprindo as 4 condições), cada dia, de 01 a 08 de novembro; nos outros dias do ano será parcial; Como fazer para adquirir

Quando se peca gravemente contra os pais?
Quando se peca gravemente contra os pais?

No que diz respeito aos mandamentos do decálogo, muito se questiona a respeito dos pecados graves contra os pais. Isto porque muitos padres, infelizmente, descuidam de ensinar corretamente a moral católica desde os princípios mais básicos, tornando a fé católica um rigorismo cego ou um laxismo despreocupado. Dito isto, pretendemos com Santo Afonso Maria de