SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA! AJUDE A SALVAR ALMAS! DOE SEUS MÉRITOS A NOSSA SENHORA. SEJA UM ESCRAVO POR AMOR | Campanha: Doe Seu Méritos

SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA! AJUDE A SALVAR ALMAS! DOE SEUS MÉRITOS A NOSSA SENHORA. SEJA UM ESCRAVO POR AMOR  | Campanha: Doe Seu Méritos

 

SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA:
Ajude a salvar almas!
Doe seus Méritos a Nossa Senhora.
Seja um Escravo por Amor!

Aos combatentes que dedicam a vida lutando para estabelecer no mundo o Reinado de Nosso Senhor Jesus Cristo, sob o comando da Soberana Senhora.
Caríssimos,

A celebração dos 300 anos de São Luís de Montfort, (1716 – 2016) e dos 100 anos das aparições de Fátima  (1917 –2017), se nos apresenta como ocasião e meio privilegiado para cumprirmos a missão de estender no mundo o Reinado de Jesus Cristo por meio da propagação da Total Consagração à Santíssima Virgem.

A profecia deve se cumprir… E para tal, devemos fazer a nossa parte e dar tudo o que há de melhor em nós. Nossa vida não deve ser preciosa aos nossos olhos. Não devemos nos poupar. Devemos gastar minuto após minuto, os nossos esforços, suores e lágrimas, para levar todos quantos for possível ao refúgio do Imaculado Coração de Nossa Mãe Santíssima. O grande desejo do coração de Jesus é salvar o seu povo; para isso Ele veio ao mundo; por isso Ele morreu na cruz; para isso Ele instituiu os sacramentos e fundou a Santa Igreja.

A Total Consagração à Santíssima Virgem leva não apenas à santificação daqueles que a fazem e se esforçam por vivenciá-la, mas beneficia a muitos outros que são salvos graças aos méritos daqueles que, por meio desta total entrega, doaram o seu tesouro espiritual à Santíssima Virgem; ou seja, o valor espiritual de todas as suas boas obras.

Em 1917 em Fátima, Nossa Senhora disse aos pastorinhos, após mostrar-lhes o inferno e as numerosas almas que aí caiam: “Muitos se perdem porque não há quem reze e se sacrifique por eles”, isso quer dizer que, embora os que se condenem o fazem pela sua própria culpa, se houvesse quem rezasse e se sacrificasse por eles, certamente não se condenariam.

Se houvesse quem se importasse com eles, oferecendo orações e sacrifícios pela sua conversão; quem gastasse o seu tempo para ensinar-lhes o caminho de santidade e de salvação, eles não se condenariam.

Todos os dias (ou em todos os momentos) Nossa Senhora – que é o “banco” de Deus  – recolhe os méritos das orações, boas obras e sacrifícios que lhe são oferecidos pelos seus filhos e escravos de amor e com esses méritos resgata almas que iriam se perder, adquirindo-lhes as graças necessárias para a sua conversão e o arrependimento ainda antes de morrerem. Mas, se Ela própria nos diz que muitas almas estão se perdendo é porque tem faltado doadores de méritos.

O simples fato de uma pessoa entregar à Santíssima Virgem todos os seus bens espirituais, por meio da Total Consagração, faz com que os merecimentos de suas boas obras alcancem um admirável aumento em seu valor, uma vez que Nossa Senhora purifica as nossas boas obras e as reveste do perfume de suas virtudes antes de oferecê-las a Deus. Deste modo, cresce muito o valor meritório de nossas boas obras (parte pessoal e intransferível), assim como a parte doável de nosso tesouro espiritual, de forma que a Santíssima Virgem passa a ter à sua disposição mais méritos para socorrer os seus filhos, especialmente aqueles que estão para comparecer diante do Tribunal de Deus.

Foi por isso que nesta mesma mensagem de Fátima ela acrescentou: “Para salvar as almas dos pobres pecadores, Meu Filho quer estabelecer no mundo a Devoção ao meu Imaculado Coração”. Pois a Total Consagração ao Imaculado Coração de Maria ou Santa Escravidão de Amor, nos transforma em “doadores de méritos” para a Santíssima Virgem.  Assim sendo, não há melhor maneira de se santificar e ajudar a salvar muitas outras pessoas do que fazendo e propagando por toda parte a Total Consagração à Santíssima Virgem.

A escrita do Tratado da Verdadeira Devoção por São Luís de Montfort abalou profundamente o inferno e fez tremer os demônios. Deus mesmo mostrou em visão ao santo de Montfort toda a revolta, ódio e medo do inimigo infernal, que ante a perspectiva da difusão de uma consagração que levaria ao cumprimento da profecia feita no Antigo Testamento (Gên. 3,15), tentou destruir ou ao menos esconder o Tratado da Verdadeira Devoção.

Deus não permitiu que os demônios destruíssem o pequeno livro, mas curiosamente não impediu que o escondesse por 130 anos (1712 – 1842).

Satanás e seus sequazes queriam impedir uma maior divulgação desde livro que ensina no que consiste a consagração e a devoção à Santíssima Virgem, bem como sua missão de ajudar a formar, santificar e salvar os que Cristo lhe confiou como filhos (Jo 19, 26) e assim o escondeu no “silêncio de uma arca” afim de que não aparecesse…pois ele bem sabia que por meio desta consagração muitas almas lhe seriam arrancadas, seu reino seria destruído e sua cabeça seria esmagada.

A difusão da Total Consagração em nossos dias possui um significado e um apelo muito mais profundo do que possa parecer à primeira vista. A Total Consagração tem um carácter escatológico, pois faz parte da estratégia de Deus para salvar o seu povo nestes últimos tempos (T.D.V. 110 – 114). O próprio São Luís de Montfort no Tratado da Verdadeira Devoção diz que esta total entrega a Nossa Senhora seria mais necessária sobretudo nestes últimos tempos, devido à grande corrupção no qual este iria se encontrar. De novo Jesus aponta para o seu povo e diz: “Eis aí a tua Mãe”… foi por isso que Nossa Senhora disse que Jesus quer que se estabeleça no mundo a devoção ao Seu Imaculado Coração, pois essa é a sua estratégia para neutralizar a ação do mal, esmagar a cabeça do inimigo e salvar o seu povo.

Como dizia o grande Papa São João Paulo II, referindo-se à Total Consagração: “Esse tesouro não pode ficar escondido”. Por isso devemos fazer o contrário daquilo que o demônio fez e nos esforçar para tornar conhecida esta grande consagração que o inimigo infernal tanto se esforçou para esconder.

Jesus quer que se estabeleça no mundo a Verdadeira Devoção à sua Mãe Santíssima para santificação e salvação do seu povo, pois a profecia diz que a Mulher e sua descendência irão esmagar a cabeça da serpente (Gen. 3,15), uma vez que a Mulher, por ordem e vontade do Altíssimo, ensinará seus filhos a rejeitarem as obras das trevas e a obedecerem os mandamentos de Deus (Ap. 12,17).

É tempo de combate, e a luta é cada vez mais intensa. Há muitas pessoas se perdendo e numerosíssimas almas se condenando… Não podemos ser indiferentes a essa realidade, pois apesar de nossa insignificância, tornamo-nos “ânsia eterna de almas que esperam”. Por isso nos empenhemos na campanha da difusão da Total Consagração e gritemos ao mundo inteiro: “Ajudem a Salvar almas! Doem seus méritos a Nossa Senhora… Façam-se “escravos por amor!”

Consagrem-se!

Nossa determinação e zelo em fazer o que Jesus mandou selará o destino de muitas pessoas. Certamente, o que “fizermos nesta vida ecoará na eternidade”. Quanto vale uma alma?… O que você daria para salvar alguém?… Trabalhemos, pois o tempo está muito abreviado. Aproveitemos as graças proporcionadas nestes dois jubileus e tornemo-nos apóstolos da Total Consagração, para Glória de Deus e salvação das almas. Coloquemos o nosso tempo, nossos bens, nossos dons e nossa vida à disposição de Nossa Senhora e Ela mesma fará o resto. Peçamos a Deus que aumente e purifique em nós o dom da caridade, pois só quem tem um amor autêntico é capaz de se sacrificar pelos outros.

Combatamos na oração e na entrega. Sejamos prontos, pois tempo vale almas!


Pe. Rodrigo Maria,
escravo inútil da Santíssima Virgem

Deslize para ver mais...

Veja Também:

Ainda há espaço para o “SILÊNCIO” na Santa Missa?
Ainda há espaço para o “SILÊNCIO” na Santa Missa?

Ainda há espaço para o “SILÊNCIO” na Santa Missa? “Atualmente também deveria ser redescoberta e valorizada a obediência às normas litúrgicas como reflexo e testemunho da igreja, una e universal, que se torna presente em cada celebração da eucaristia. O sacerdote, que celebra fielmente a missa segundo as normas litúrgicas, e a comunidade, que às

Estamos obrigados a amar os nossos inimigos?
Estamos obrigados a amar os nossos inimigos?

Sempre ao falarmos sobre os pecados graves, isto é, aqueles que nos tiram da graça de Deus, logo pensamos nos pecados contra a pureza, no descumprimento dos preceitos e na maioria das vezes esquecemo-nos que o maior dos mandamentos é o amor a Deus, ao próximo e a nós mesmos. Mas no que consiste este

PODE UMA PESSOA COM TENDÊNCIAS HOMOSSEXUAIS SER UM BOM CATÓLICO?
PODE UMA PESSOA COM TENDÊNCIAS HOMOSSEXUAIS SER UM BOM CATÓLICO?

PODE UMA PESSOA COM TENDÊNCIAS HOMOSSEXUAIS SER UM BOM CATÓLICO? Cada vez mais, em nossa sociedade, tornam-se maior e mais comum o número de pessoas que se declaram sua homossexualidade publicamente. Haveria na Igreja Católica espaço para estas pessoas, uma vez que a igreja já se posicionou oficialmente contra a prática homossexual? A resposta para

PECADO MORTAL – O OBSTÁCULO PARA NOSSA SALVAÇÃO
PECADO MORTAL – O OBSTÁCULO PARA NOSSA SALVAÇÃO

PECADO MORTAL – O OBSTÁCULO PARA NOSSA SALVAÇÃO O pecado mortal (ou grave) é uma desobediência grave à Deus e à sua Lei. O pecado é mortal quando: 1- A matéria é grave( ou seja, quando se trata de algo importante) 2- Existe o conhecimento de causa( ou seja, quando a pessoa sabe o que

DO APEGO DESORDENADO AOS PARENTES. (Sto Afonso Maria de Ligório)
DO APEGO DESORDENADO AOS PARENTES. (Sto Afonso Maria de Ligório)

Aquele que se entrega a Deus já não se pertence. Deixa de existir aos seus próprios olhos, não vive em si mesmo, mas nAquele a quem se entregou, e não tem outros interesses a não ser os do Mestre. Esquecer-se de si próprio, por amor, eis a grande lei de toda a vida espiritual. Esquecer-se

POR QUANTO TEMPO JESUS ESTÁ PRESENTE NA EUCARISTIA DEPOIS DE TERMOS RECEBIDO A COMUNHÃO?
POR QUANTO TEMPO JESUS ESTÁ PRESENTE NA EUCARISTIA DEPOIS DE TERMOS RECEBIDO A COMUNHÃO?

“Temos de prestar o devido respeito a Nosso Senhor” O grande tesouro da Igreja Católica é a Eucaristia – o próprio Jesus escondido sob as aparências do pão e do vinho. Cremos, como diz o Catecismo, que “no sacramento mais abençoado da Eucaristia” o corpo e o sangue, juntamente com a alma e a divindade,

TERÇA-FEIRA – DIA DEDICADO AOS SANTOS ANJOS
TERÇA-FEIRA – DIA DEDICADO AOS SANTOS ANJOS

Na terça-feira se recorda a devoção aos santos anjos. É uma ocasião propícia para manter viva a certeza da proteção de Deus, por meio dos seus santos anjos. Além de lembrar o lugar especial dos anjos em nossa caminhada espiritual, também é importante rezar todos os dias a oração ao anjo da guarda. Os anjos

DIANTE DE UM MUNDO CADA VEZ MAIS ANTICRISTÃO.
DIANTE DE UM MUNDO CADA VEZ MAIS ANTICRISTÃO.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar…..”(ef6,12) Nos diz o venerável Cardeal Fulton Sheen: “Nós estamos vivendo nos dias do Apocalipse – os últimos dias da nossa era… as duas grandes forças do Corpo Místico de Cristo e do Corpo Místico do Anticristo estão começando a desenhar as linhas de batalha para o embate final. O Falso Profeta terá uma religião sem a cruz. Uma religião sem um mundo vindouro. Uma religião para destruir as religiões. E o falso profeta vai criar uma outra. A falsa igreja é mundana, ecumênica e global. Vai ser uma federação de igrejas.

A VERDADE E O ERRO, NÃO ESTÃO EM PÉ DE IGUALDADE
A VERDADE E O ERRO, NÃO ESTÃO EM PÉ DE IGUALDADE

Diz sua Santidade, o Papa Leão XIII: “Tolerar que todas as religiões são iguais, é o mesmo que ateísmo”. Lemos em Apocalipse: “Toda a Terra se maravilhou após a besta, e adoraram o dragão, porque deu a sua autoridade à besta. Adoraram a besta, dizendo: “Quem há semelhante à besta, e quem pode pelejar contra ela?”. Vi, então, outra fera subir da Terra. Tinha dois chifres como um cordeiro, mas falava como um dragão. Ela exercia todo o poder da primeira fera, sob a vigilância desta, e fez com que a Terra e os seus habitantes adorassem a primeira fera” – (apocalipse 13).

SÁBADO – DIA DEDICADO A NOSSA SENHORA
SÁBADO – DIA DEDICADO A NOSSA SENHORA

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); ORIGEM HISTÓRICA DO SÁBADO, DIA DE NOSSA SENHORA  “Um dos costumes mais antigos traçados para honrar Maria no sábado, na Igreja de Roma teve lugar no sábado antes” do Domingo de Pentecostes. Os membros recém-batizados da Igreja foram levados do batistério de São João de Latrão ao grande santuário de Maria, a Basílica de Santa Maria Maior [construída pelo Papa Libério 352-66].