A TOTAL CONSAGRAÇÃO E A ESTRATÉGIA DE DEUS PARA SALVAR SEU POVO, REVELADA POR NOSSA SENHORA EM FÁTIMA

A TOTAL CONSAGRAÇÃO  E A ESTRATÉGIA DE DEUS PARA SALVAR SEU POVO, REVELADA POR NOSSA SENHORA EM FÁTIMA

A TOTAL CONSAGRAÇÃO  E A ESTRATÉGIA DE DEUS PARA SALVAR SEU POVO, REVELADA POR NOSSA SENHORA EM FÁTIMA


Nosso Senhor Jesus Cristo veio ao mundo para nos salvar
, ou seja, para pagar o preço pelos nossos pecados, nos livrar do inferno e nos possibilitar a felicidade eterna, que consiste na união com Deus no amor.

O objetivo de qualquer boa devoção ou prática de piedade é nos ajudar a conhecer e colocar em prática a vontade de Deus de forma que possamos perseverar na comunhão com Ele aqui e deste modo chegar à eterna bem-aventurança.

A Palavra de Deus e a Igreja nos ensinam que vão para o céu as pessoas que no momento de sua morte estão em estado de graça, ou seja, na comunhão com Deus, livre de pecados mortais. Por outro lado, vão para o inferno todas as pessoas que no momento de sua morte estão em pecado mortal, ou seja, sem a graça de Deus.

A graça de Deus que recebemos no Batismo é absolutamente necessária para a nossa salvação. Se, no momento de nossa morte nos apresentarmos a Deus sem a graça santificante (ou habitual), seremos precipitados no inferno. A graça santificante é um dom sobrenatural que nos torna capazes de termos comunhão com Deus, ou em outras palavras, a graça de Deus é a presença de Deus em nós.

Após o início do uso da razão (mais ou menos 07 anos), poderemos perder a graça de Deus se cometermos algum pecado mortal, ou seja, se desobedecermos a Deus em matéria grave. O pecado mortal assim se chama justamente porque nos faz perder a graça que é a vida de nossa alma, deixando-nos mortos, sobrenaturalmente. Se cometermos um pecado mortal, estamos rompendo a amizade com Deus, rejeitando sua autoridade sobre nós e desprezando seus mandamentos. A pessoa que está em estado de pecado mortal, está em perigo de ir para o inferno a qualquer momento se assim morrer.

Nosso grande esforço como cristãos é exatamente o de amar a Deus de verdade, colocando em prática seus mandamentos de forma a nos conservamos em sua graça, ou seja, na vida de comunhão com Ele que concretamente se expressa na digna recepção da Santíssima Eucaristia.

Jesus Cristo fundou a Igreja justamente para que continuasse sua obra salvífica, ensinando a verdade e comunicando a sua graça por meio dos Sacramentos. Sendo assim, se alguém perdeu a graça de Deus cometendo algum pecado grave, poderá recuperar essa mesma graça, através do arrependimento e da Confissão Sacramental.

Qualquer pecado grave nos faz perder a graça de Deus e nos torna merecedores do inferno. Por exemplo: faltar missas dominicais ou de preceito por preguiça e/ou comodismo; ter ódio do próximo; frequentar falsas doutrinas; viver em situação de adultério (amasiamento, segunda união), prática sexual fora do matrimônio, pornografia e masturbação, frequentar ambientes gravemente pecaminosos (boates, discotecas, carnavais, bailes funks, festas raves, etc.); evitar filhos por meios artificiais; abortar ou apoiar o aborto; ingressar, apoiar ou votar em partidos ou organizações de cunho socialista/comunista ou que defendem o aborto e a ideologia de gênero; prejudicar o próximo com calúnias e difamações; etc, etc, etc… a lista é grande… É sempre útil recordar que um pecado para ser grave, além da matéria grave, necessita que se tenha conhecimento de causa e vontade deliberada.

Quem quer ir para o céu deve se esforçar para rejeitar todo pecado, especialmente os graves (ou mortais) que nos fazem perder a graça de Deus. Para isso precisamos, além da ascese (esforço pessoal), do auxílio da graça de Deus (graças atuais) que são obtidas pela oração, penitências, caridade e digna recepção dos sacramentos.

A Total Consagração à Santíssima Virgem ou Santa Escravidão de Amor, tem exatamente a finalidade de nos ajudar a perseverar na graça de Deus, ensinando-nos a amar Jesus de verdade, colocando em prática seus ensinamentos, fazendo tudo que Jesus mandou.

A Total Consagração, com ensina São Luís Maria Grignion de Montfort, é um auxílio que Deus põe à nossa disposição para nos ajudar a viver melhor nosso Batismo e a perseverarmos na graça que garantirá nossa entrada no céu.

A doutrina sobre essa Total Consagração a Jesus por Maria foi imortalizada por São Luís de Montfort no célebre escrito ”Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”. Este pequeno livro abalou o inferno e provocou grande pavor e ódio em satanás.

Pavor, porque o inimigo sabia que a popularização daquela consagração levaria ao cumprimento da profecia feita pelo Pai no Antigo Testamento (Gen.3,15), onde Deus disse ao demônio que A Mulher e sua descendência esmagaria sua cabeça… Ódio porque, por meio da Consagração ali ensinada, os fiéis fariam a entrega de tudo que eram e possuíam a Nossa Senhora, inclusive dos méritos de suas boas obras, através dos quais a Santíssima Virgem poderia salvar muitas almas, alcançando a graça da contrição e da conversão a muitos pecadores que de outro modo iriam para o inferno.

Por essa doação dos méritos à Nossa Senhoras muitíssimas almas seriam arrancadas das garras do demônio, pois lhes seriam alcançadas as graças do arrependimento e do retorno à comunhão com Deus ainda antes de morrer. Foi por isso que a antiga serpente, o demônio, quis destruir o Tratado ou ao menos escondê-lo a fim de que o povo continuasse a não conhecer e assim a não compreender a grande utilidade que esta Consagração teria para as pessoas que a fizessem e para as outras que pela doação dos méritos seriam resgatadas para Deus pela Santíssima Virgem.

O grande diferencial dessa Total Consagração em relação às demais Consagrações é justamente a entrega dos bens espirituais a Nossa Senhora, pois por esse meio ela passa a ser a administradora de nosso tesouro espiritual (toda recompensa que Deus nos concede pelas boas obras), guardando e fazendo crescer a parte pessoal e intransferível (valor meritório) e administrando a parte doável desse tesouro (valor impetratório e valor satisfatório ou indulgencial ), de modo que possa utilizar essa parte doável  sobretudo para resgatar as almas, alcançando-lhes a graça do arrependimento, para  que retornem à comunhão com Deus e se salvem.

Quando em Fátima (1917) Nossa Senhora mostrou o inferno aos pastorinhos e disse que “muitos vão para o inferno porque não há quem reze e se sacrifique por eles’’, Ela revelou também uma grande estratégia de Deus para salvar o seu povo: “Para salvar as almas dos pobres pecadores, meu Filho quer estabelecer no MUNDO a devoção ao meu Imaculado Coração’’.

Devemos nos perguntar:

No que consiste a devoção ao Imaculado Coração de Maria e de que forma esta devoção ajudará a salvar os pobres pecadores?

Lúcia de Fátima disse que a devoção ao Imaculado Coração de Maria consiste em uma consagração de abandono e entrega. A forma pela qual essa devoção poderá ajudar a salvar “os pobres pecadores’’, é justamente pela entrega dos méritos espirituais a Nossa Senhora, por meio da Total Consagração.

A total entrega à Santíssima Virgem transforma automaticamente a pessoa consagrada em doadora de méritos espirituais, ainda que a mesma não tenha compreendido bem essa realidade. Sempre recordando que pelo simples fato de nos consagrarmos por esse método temos um grande aumento no valor de nosso tesouro espiritual, uma vez que Nossa Senhora é que passa a oferecer todas as nossas boas obras a Deus, que antes de por Ela serem ofertadas são purificadas de suas imperfeições e enriquecidas pelo perfume de suas virtudes.

Por causa da Comunhão dos santos os nossos merecimentos podem ser aplicados para alcançar graças e socorrer nossos irmãos vivos e também as almas que estão no purgatório, por isso o Papa Pio XII disse que “é um mistério como muitos se salvam não graças aos seus merecimentos, mas  aos de outros’’… na realidade esse ensinamento do Papa é a mesma verdade dita por Nossa Senhora em Fátima; embora de uma forma inversa: “muitos se perdem, porque não têm quem reze e se sacrifique por eles’’… ou seja, embora os que se condenam o fazem por sua própria culpa, eles não se condenariam se houvesse pessoas que alcançassem para eles a graça do arrependimento e do retorno à comunhão, ainda antes de morrerem.

Na verdade, especialmente em nossos dias, a grandíssima maioria dos que se salvam, se salvam graças à intercessão e merecimentos de outros.

A uma religiosa Canadense chamada Dina Bélanger (1897-1929) a qual Jesus revelou os mistérios da vida religiosa, uma vez disse o próprio Salvador que se os religiosos (as) que existiam no mundo simplesmente vivessem sua regra, nenhuma alma iria para o inferno… NENHUMA!!!! Pelos merecimentos e intercessão dos religiosos todos se converteriam antes de  morrerem e enfrentarem juízo de Deus… mesmo os assassinos e abortistas, os ladrões e corruptos, os blasfemadores, satanistas, etc… até os petistas alcançaram o arrependimento de seus erros e a salvação… Calculem, menos de 1,5 milhões de pessoas (total de religiosos + sacerdotes existentes no mundo) salvariam 08 bilhões de pessoas… mas, infelizmente, a maior parte de  nossos religiosos, não vivem bem as regras de suas comunidades.

Não há forma mais eficiente de ajudar a salvar almas do que disponibilizando nossos dons espirituais à Santíssima Virgem, por isso Nosso Senhor escolheu esse meio para salvar o seu povo nesses tempos difíceis. Daí a palavra de Nossa Senhora: “MEU FILHO QUER estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração’’.

Se quisermos ajudar a salvar muitíssimas pessoas, nada melhor do que fazer e divulgar a Total Consagração, levando todos quantos for possível a se consagrarem, disponibilizando a Nossa Senhora os seus dons espirituais para que ela socorra as almas…

Em 1917 Nossa Senhora mostrou que muitas almas caíam no inferno… naquele tempo quase não havia divórcios, abortos, prática homossexual… ainda não havia filmes pornográficos, nem rock, nem baile funk, nem festas raves, etc… os sacerdotes e bispos pregavam a mesma doutrina em todos os lugares… havia muito mais preocupação com a salvação das pessoas. Como seria se ela mostrasse o inferno hoje?

Todos os dias morrem centenas de milhares de pessoas. Quantas estão na graça de Deus? Quantas estão preparadas para enfrentar o juízo?

Todos os dias, melhor ainda, em todos os momentos, Nossa Senhora recolhe e usa todos os méritos, que lhe foram entregues por seus filhos e escravos por amor, para que por esse meio Ela passa alcançar a graça do arrependimento para os que estão em pecado mortal e no perigo de irem para o inferno a qualquer momento. Todos os dias Ela resgata muitíssimas almas para Deus, mas ainda assim muitíssimos vão para o inferno.  FALTAM DONS PARA RESGATAR MAIS ALMAS… FALTAM DOADORES DE DONS…

Se Ela tivesse mais méritos à sua disposição, resgataria mais e mais almas. Se muitas mais pessoas fizerem a Total Consagração, haverá muitos mais doadores de dons espirituais.

Por tudo isso na celebração dos 3OO anos da morte de São Luís Maria de Montfort (1716-2016) e dos 100 anos de Fátima (1917-2017), precisamos fazer uma grande campanha para divulgar a Total Consagração e assim garantir muitos novos doadores de méritos espirituais a Nossa Senhora, para que muitos pecadores sejam salvos.

No jubileu dos 100 anos de Fátima, é preciso colocar em evidência essa estratégia de Deus para salvar o seu povo nesses tempos de perdição e apostasia. É preciso fazer compreender como a Total Consagração á Santíssima Virgem corresponde à devoção ao Imaculado Coração de Maria que Jesus quer que se estabeleça no mundo e como pela doação dos méritos poderão ser salvos os pobres pecadores que, de outro modo, se condenarão.

Cada alma custou o Sangue de Cristo. E o maior ato de caridade que podemos ter para com nosso próximo é ajudá-lo a se salvar. Empenhemo-nos todos nessa grande campanha.


Pe. Rodrigo Maria,
escravo inútil da Santíssima Virgem.

Deslize para ver mais...

Veja Também:

“SEPARAI-VOS DOS MUNDANOS” – (São Luís Maria Grignion de Montfort)
“SEPARAI-VOS DOS MUNDANOS” – (São Luís Maria Grignion de Montfort)

Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria Não estareis vós, sem perceber, no caminho largo do mundo, que é o caminho da perdição? Vós sabeis, mesmo, que há uma via que parece reta e segura ao homem

DOMINGO,DIA DO SENHOR
DOMINGO,DIA DO SENHOR

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); Domingo é o Dia do Senhor! São João Maria Vianey dizia: “Um domingo sem Missa é uma semana sem Deus“. A nossa fé nos agrega numa grande família, que é a Igreja, onde colocamos em prática nossa fé. Na igreja recebemos o suporte necessário para crescer na formação humana, na espiritualidade e em todos os tesouros sacramentais para nossa salvação.

O Sacerdote no altar, deve unir-se a Virgem Maria no Calvário
O Sacerdote no altar, deve unir-se a Virgem Maria no Calvário

Tu és o meu Filho e hoje te gerei (Sl 2,7) diz o Salmista, mas podemos colocar estas palavras nos lábios da Virgem Santíssima, que dirige-as continuamente ao seu Filho Jesus. O título de “corredentora” que é aplicado única e exclusivamente à Maria Santíssima alcança horizontes que vão além do que o entendimento humano pode alcançar,

AS OBRIGAÇÕES E DIREITOS DOS LEIGOS
AS OBRIGAÇÕES E DIREITOS DOS LEIGOS

No Título II o CIC dispõe sobre as obrigações e direitos de todos os fiéis leigos. Seguem alguns dos deveres e direitos de todos os fiéis, extraídos do Caderno de Direito Canônico, escrito por D. Lelis Lara, C.SsR: – O dever de guardar a comunhão eclesial (cân. 209, §1); – O dever de cumprir os

QUINTA-FEIRA – DIA DEDICADO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO
QUINTA-FEIRA – DIA DEDICADO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); A igreja reservou a quinta-feira como o dia dedicado ao santíssimo sacramento este fato deve-se primeiramente a intuição da eucaristia: É o próprio sacrifício do Corpo e do Sangue de Jesus que Ele instituiu na Quinta-feira Santa, na noite em que ia ser entregue, quando celebrava com os seus Apóstolos a Última Ceia. “Tomou em seguida o pão e depois de ter dado graças, partiu-o e deu-lhe, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Do mesmo modo tomou também o cálice, depois de cear, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue, que é derramado por vós” (Lc 22, 19-20)

[SANTA MISSA] Canto do Glória: Sugestão de Música Litúrgica
[SANTA MISSA] Canto do Glória: Sugestão de Música Litúrgica

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); Aproveitando que muitos músicos estão neste momento se preparando para o tempo do Natal, gostaríamos de sugerir uma linda canção para ser usada no momento do Glória, durante a santa missa.   Sabemos que este momento exige que a música seja adequada e que a letra não seja alterada, mas

Convém a um católico frequentar praias ou piscinas mistas?
Convém a um católico frequentar praias ou piscinas mistas?

UM CATÓLICO PODE FREQUENTAR PRAIAS OU PISCINAS MISTAS? Veja o que nos ensinam alguma Papas e Teólogos sobre a piscina mista e a praia moderna. Do livro “O Príncipe dos Cruzados” (compilação doutrinária inédita). A medida que a humanidade caminha para o nudismo hippie da IV Revolução, a revolução tribalista, fica cada vez mais difícil

Ateísmo e suas causas – por Antonio Royo Marín, O.P.
Ateísmo e suas causas – por Antonio Royo Marín, O.P.

1. Noção e divisão O ateísmo consiste na negação radical da existência de Deus. Ateu (do grego ἄθεος = sem Deus) é o sujeito que ignora ou se nega a aceitar a existência do Ser Supremo e que, por isso, não pratica religião alguma. Existem duas classes de ateus: teóricos e práticos. a) TEÓRICOS são

A ILUSÃO DE NÃO MATAR E ROUBAR
A ILUSÃO DE NÃO MATAR E ROUBAR

Quantos de nós ao tocar em assuntos da sagrada religião com alguns de nossos amigos católicos não fomos alvejados por uma emaranhado de frases relativistas que, de certa forma, até nos ofendem… Mas por que, afinal de contas, é tão ofensivo ser católico de verdade, querer viver na graça de Deus e fazer um mínimo

SOBRE A NECESSIDADE DE FUGIR DAS OCASIÕES DE PECADO.
SOBRE A NECESSIDADE DE FUGIR DAS OCASIÕES DE PECADO.

Um sem número de cristãos se perde por não querer evitar as ocasiões de pecado. Quantas almas lá no inferno não se lastimam e queixam: Infeliz de mim! Se tivesse evitado aquela ocasião, não estaria agora condenado por toda a eternidade! Falando aqui da ocasião de pecado, temos em vista a ocasião próxima, pois deve-se distinguir