SIM AO PENTECOSTES E NÃO AO PENTECOSTALISMO HERÉTICO!

SIM AO PENTECOSTES E NÃO AO PENTECOSTALISMO HERÉTICO!

EXAMINE TUDO E RETENHA O QUE É BOM!

Às vezes, assalta-nos um mal-estar espiritual de acharmos que a nossa Igreja se enfraqueceu e que o fervor espiritual se entorpeceu; nesses momentos de dispersão e confusão, o perigo nos ronda e pode nos conduzir às tentações de abandonar a nossa fé para seguir um suposto caminho de revigoramento. No entanto, esse abandonar da fé genuína pode se dar com alguém que permanece dentro das estruturas visíveis da Igreja de Cristo; ou seja, como insinuava São João XXIII que a “fumaça do Inimigo havia adentrado à Igreja” e, provavelmente, aproveitando-se da sonolência de muitos se infiltrara trazendo a experiência falsa das coisas de Deus.

De modo semelhante, os santos afirmam que sem o amor se está fora da Igreja, ainda que fisicamente presente dentro de um templo cristão! Nem todo cristão suporta as provas, aceita a vontade de Deus em sua vida: Se o Senhor Jesus tivesse seguido o que normalmente é pregado por parte considerável de líderes cristãos nos dias atuais, Ele certamente não teria passado pela cruz! A sempre tendência de abandonar a essência (a santidade) que nos salva pra ficar empanturrado com o acidental (excentricidades). Dessa forma, como se pode conhecer a presença do Espírito Santo? Iniciemos conhecendo um pouco a História eclesiástica: Eis um resumo de uma seita dos primeiros séculos: O Montanismo.

PENTECOSTES: O PERIGO DO MONTANISMO

Montano foi um profeta que se levantou, por volta dos anos 155-160, que afirmava ser porta-voz do Espírito Santo. Sobre si o Espírito Santo descera e o tomara de tal forma como se encarnara através dele. Era um líder carismático que arrebatava por sua radicalidade, de tal modo que muitos abandonaram o seio da Igreja Católica para o seu seguimento, dentre eles, nada menos que o grande Tertuliano, cristão muito citado por todos os padres, mas que morreu no montanismo! Os traços mais característicos são, antes de tudo, a glossolalia e uma linguagem espiritual tendente ao êxtase e ao entusiasmo. Montano e suas principais discípulas, Prisca (ou Priscila) e Maximila, pretendiam ser a voz de Cristo e do Espírito Santo; eles falam, por isso, com a autoridade deste Espírito e exigem fé incondicional e absoluta obediência às suas ordens. Negam toda autoridade eclesiástica e gostam dos prognósticos escatológicos. Defendem uma moral rigorosamente ascética para a preparação do fim. O movimento é de restauração, até mesmo reacionário, não interessado em questões teológicas e até mesmo, um pouco ingênuo. Alimenta-se com as antigas tradições proféticas e apocalípticas. A finalidade é reavivar e restaurar, com o recurso à autoridade do Paráclito a antiga situação da Igreja: Eficácia do Espírito, falar em línguas, espera dos últimos tempos, ética rigorosa. A doutrina do Montanismo, dificilmente atacável do ponto de vista dogmático, criou dificuldades para a Igreja, não foi fácil combate-la eficazmente. Muitos bispos sugestionados cederam e aderiram ao movimento. No entanto, o movimento foi excomungado pela Igreja por contrariar e negar a Tradição da Igreja de Cristo (disciplina, profissões de fé, ofício).

Diante do exposto, ao se aproximar o Pentecostes, abramo-nos com docilidade à nossa verdadeira tradição que nos legou a unidade da Igreja e inaugurou a Missão da mesma. Os cristãos começaram a viver fraternalmente, eram fiéis à doutrina dos apóstolos e assíduos à Eucaristia; além disso não estavam preocupados com a ostentação dos bens e por isso, não expropriavam os poucos recursos dos pobres, mas praticavam a partilha e a solidariedade. Por viverem na essência, no Amor, os sinais aconteciam; mas se Deus se silenciava eles não renunciavam à fé e eram capazes de dar a vida por ela! Além disso, as Escrituras nos indicam os sinais que o Espírito Santo provoca nos cristãos autênticos: “Eis o fruto do Espírito: caridade, alegria, paz, paciência, gentileza, bondade, fidelidade, doçura, autodomínio… os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram suas tendências baixas com suas paixões e desejos. Se vivemos pelo Espírito, sigamos também o Espírito. Não sejamos vaidosos, provocando-vos mutuamente e invejando-nos uns aos outros.” (Gl 5, 22-26). Portanto, Sim ao Pentecostes e não ao pentecostalismo herético! As extraordinariedades tão enfatizadas atualmente os montanistas também realizavam! Sem negar os carismas, atentemos para o essencial!

Vinde Espírito Santo e acendei em nós o fogo do vosso Amor!

Para pesquisar “Dicionário Patrístico e de Antiguidades Cristãs. Verbete Montano – Montanismo, pp. 959-960”).

Via – Padre Adenilson Campos

Deslize para ver mais...

Veja Também:

A origem traumática da homossexualidade masculina – Por Joseph Nicolosi
A origem traumática da homossexualidade masculina – Por Joseph Nicolosi

Como um psicólogo que trata homens de orientação homossexual, assisto com desânimo o movimento LGBT convencer o mundo que a palavra ‘gay’ precisa de uma revisão da compreensão da pessoa humana. A profissão da psicologia tem muita culpa nessa mudança. Uma vez, era geralmente consenso que a normalidade é “aquilo que funciona de acordo com

HALLOWEEN: A FESTA DO INFERNO
HALLOWEEN: A FESTA DO INFERNO

HALLOWEEN: A FESTA DO INFERNO A aparente inocência e as quase insuspeitas travessuras da conhecida ”Festa das Bruxas”, escondem uma realidade por demais preocupante. Para os bruxos, satanistas e ocultistas em geral, se trata de uma festa ”sagrada”, de grande importância, onde se realizam vários rituais, que vão deste orações de louvor e invocações aos

A ILUSÃO DA MISERICÓRDIA SEM CONVERSÃO E SEM ARREPENDIMENTO.
A ILUSÃO DA MISERICÓRDIA SEM CONVERSÃO E SEM ARREPENDIMENTO.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); NÃO SABES QUE A BENIGNIDADE DE DEUS TE CONVIDA À PENITÊNCIA? (RM 2,4)  Diz Santo Agostinho: “Se Deus espera com paciência, não espera sempre. Pois, se o Senhor sempre nos tolerasse, ninguém se condenaria; ora, é larga a porta e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ele. Quem ofende a Deus, fiado na esperança de ser perdoado, é um escarnecedor e não um penitente”.

UM GRANDE TESTEMUNHO SOBRE A EUCARISTIA
UM GRANDE TESTEMUNHO SOBRE A EUCARISTIA

Uma das histórias mais incríveis e emocionantes de amor a Jesus Eucarístico: com apenas 11 anos de idade, ela consolou do coração de Deus Alguns meses antes de sua morte, o Bispo Fulton J. Sheen foi entrevistado pela rede nacional de televisão: “Bispo Sheen, milhares de pessoas em todo o mundo inspiram-se em você. Em

Qual idade e disposições ensinadas pela Igreja para que as crianças recebam os Sacramentos da Confissão e da Comunhão?
Qual idade e disposições ensinadas pela Igreja para que as crianças recebam os Sacramentos da Confissão e da Comunhão?

Gostaria de lembrar a doutrina da Igreja acerca da primeira comunhão das crianças feita na idade em que elas começam a ter o uso da razão, quer dizer, em torno dos sete anos. Relembrarei simplesmente as palavras de São Pio X em seu decreto Quam Singulari de 1910 – recomendo a todos que o leiam – em que

É REGRA QUE TODO AQUELE QUE SERVE A DEUS SEJA PERSEGUIDO!
É REGRA QUE TODO AQUELE QUE SERVE A DEUS SEJA PERSEGUIDO!

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); Quando uma pessoa se converte e começa a mudar os próprios hábitos e comportamentos para se conformar à vontade de Deus, o mundo começa a impor-lhe a conhecida pecha de “radical”. Experimente deixar de usar determinadas roupas, parar de fazer alguns comentários maldosos, afastar-se da turminha “descolada” do colégio ou começar a usar algum adereço externo que sinalize que você é católico. Imediatamente, o mundo começará a zombar de você.  Ninguém pense que este é um sintoma exclusivo dos nossos tempos.

POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE?
POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE?

Por que não sou protestante? São sete as razões principais pelas quais não sou protestante: 1. Somente a Bíblia… Os protestantes afirmam que seguem a Bíblia como norma de fé. Acontece, porém, que a Bíblia utilizada por todos os protestantes é uma só; em português, vem a ser a tradução de Ferreira de Almeida. Por

OS 07 PECADOS CAPITAIS – Conhece-los para melhor os combater
OS 07 PECADOS CAPITAIS – Conhece-los para melhor os combater

OS 07 PECADOS CAPITAIS Os Sete Pecados Capitais são por muitos esquecidos, porém representam grande parte dos pecados cometidos atualmente. Portanto é muito importante para nós conhece-los para melhor os combater. Os sete pecados capitais denominam-se dessa forma por originarem outros pecados. No século IV, são Gregório Magno e são João Cassiano definiram-nos como sete:

LEIA ONLINE: CATECISMO ESSENCIAL | Leitura obrigatória a todos os Católicos
LEIA ONLINE: CATECISMO ESSENCIAL | Leitura obrigatória a todos os Católicos

Catecismo Essencial Aguarde até o carregamento da página ser concluído completamente, pode demorar um pouco, ou então, clique aqui para baixar a versão em PDF (Clique com o botão direito do mouse, e escolha a opção “Salvar Como…” ou “salvar link como…”) É possível melhorar a navegação clicando sobre a imagem e, caso necessário, também é

O PROTESTANTISMO NEGA TANTO A TRADIÇÃO,QUANTO O MAGISTÉRIO LEGITIMAMENTE INSTITUÍDO POR JESUS CRISTO.
O PROTESTANTISMO NEGA TANTO A TRADIÇÃO,QUANTO O MAGISTÉRIO LEGITIMAMENTE INSTITUÍDO POR JESUS CRISTO.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); A única regra válida imperante no protestantismo se determina na Sola Scriptura (ou seja somente a Bíblia e nada mais do que ela é regra de fé e de moral) interpretada livremente por qualquer pessoa (método do livre exame). Eis Martinho Lutero a dize-lo sem rodeios :”a todos os cristãos e a cada um em particular pertence conhecer e julgar a doutrina. Anátema a quem lhe tocar um fio deste direito” (Conforme D. M. Luthers, Werke, Kritische Gesamtausgabe. Weimar, X. 2 Abt., p. 217, 1883 ss). Como se dissesse a cada um de seus seguidores: Eia pois, valoroso cristão! Tu és mestre de ti mesmo. Despreza tudo o que os primeiros cristãos, os Bispos e os Concílios definiram como verdade. Toma tu a bíblia, senta em tua saleta e defina tu mesmo o teu cristianismo!