SIM AO PENTECOSTES E NÃO AO PENTECOSTALISMO HERÉTICO!

SIM AO PENTECOSTES E NÃO AO PENTECOSTALISMO HERÉTICO!

EXAMINE TUDO E RETENHA O QUE É BOM!

Às vezes, assalta-nos um mal-estar espiritual de acharmos que a nossa Igreja se enfraqueceu e que o fervor espiritual se entorpeceu; nesses momentos de dispersão e confusão, o perigo nos ronda e pode nos conduzir às tentações de abandonar a nossa fé para seguir um suposto caminho de revigoramento. No entanto, esse abandonar da fé genuína pode se dar com alguém que permanece dentro das estruturas visíveis da Igreja de Cristo; ou seja, como insinuava São João XXIII que a “fumaça do Inimigo havia adentrado à Igreja” e, provavelmente, aproveitando-se da sonolência de muitos se infiltrara trazendo a experiência falsa das coisas de Deus.

De modo semelhante, os santos afirmam que sem o amor se está fora da Igreja, ainda que fisicamente presente dentro de um templo cristão! Nem todo cristão suporta as provas, aceita a vontade de Deus em sua vida: Se o Senhor Jesus tivesse seguido o que normalmente é pregado por parte considerável de líderes cristãos nos dias atuais, Ele certamente não teria passado pela cruz! A sempre tendência de abandonar a essência (a santidade) que nos salva pra ficar empanturrado com o acidental (excentricidades). Dessa forma, como se pode conhecer a presença do Espírito Santo? Iniciemos conhecendo um pouco a História eclesiástica: Eis um resumo de uma seita dos primeiros séculos: O Montanismo.

PENTECOSTES: O PERIGO DO MONTANISMO

Montano foi um profeta que se levantou, por volta dos anos 155-160, que afirmava ser porta-voz do Espírito Santo. Sobre si o Espírito Santo descera e o tomara de tal forma como se encarnara através dele. Era um líder carismático que arrebatava por sua radicalidade, de tal modo que muitos abandonaram o seio da Igreja Católica para o seu seguimento, dentre eles, nada menos que o grande Tertuliano, cristão muito citado por todos os padres, mas que morreu no montanismo! Os traços mais característicos são, antes de tudo, a glossolalia e uma linguagem espiritual tendente ao êxtase e ao entusiasmo. Montano e suas principais discípulas, Prisca (ou Priscila) e Maximila, pretendiam ser a voz de Cristo e do Espírito Santo; eles falam, por isso, com a autoridade deste Espírito e exigem fé incondicional e absoluta obediência às suas ordens. Negam toda autoridade eclesiástica e gostam dos prognósticos escatológicos. Defendem uma moral rigorosamente ascética para a preparação do fim. O movimento é de restauração, até mesmo reacionário, não interessado em questões teológicas e até mesmo, um pouco ingênuo. Alimenta-se com as antigas tradições proféticas e apocalípticas. A finalidade é reavivar e restaurar, com o recurso à autoridade do Paráclito a antiga situação da Igreja: Eficácia do Espírito, falar em línguas, espera dos últimos tempos, ética rigorosa. A doutrina do Montanismo, dificilmente atacável do ponto de vista dogmático, criou dificuldades para a Igreja, não foi fácil combate-la eficazmente. Muitos bispos sugestionados cederam e aderiram ao movimento. No entanto, o movimento foi excomungado pela Igreja por contrariar e negar a Tradição da Igreja de Cristo (disciplina, profissões de fé, ofício).

Diante do exposto, ao se aproximar o Pentecostes, abramo-nos com docilidade à nossa verdadeira tradição que nos legou a unidade da Igreja e inaugurou a Missão da mesma. Os cristãos começaram a viver fraternalmente, eram fiéis à doutrina dos apóstolos e assíduos à Eucaristia; além disso não estavam preocupados com a ostentação dos bens e por isso, não expropriavam os poucos recursos dos pobres, mas praticavam a partilha e a solidariedade. Por viverem na essência, no Amor, os sinais aconteciam; mas se Deus se silenciava eles não renunciavam à fé e eram capazes de dar a vida por ela! Além disso, as Escrituras nos indicam os sinais que o Espírito Santo provoca nos cristãos autênticos: “Eis o fruto do Espírito: caridade, alegria, paz, paciência, gentileza, bondade, fidelidade, doçura, autodomínio… os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram suas tendências baixas com suas paixões e desejos. Se vivemos pelo Espírito, sigamos também o Espírito. Não sejamos vaidosos, provocando-vos mutuamente e invejando-nos uns aos outros.” (Gl 5, 22-26). Portanto, Sim ao Pentecostes e não ao pentecostalismo herético! As extraordinariedades tão enfatizadas atualmente os montanistas também realizavam! Sem negar os carismas, atentemos para o essencial!

Vinde Espírito Santo e acendei em nós o fogo do vosso Amor!

Para pesquisar “Dicionário Patrístico e de Antiguidades Cristãs. Verbete Montano – Montanismo, pp. 959-960”).

Via – Padre Adenilson Campos

Deslize para ver mais...

Veja Também:

HALLOWEEN: A FESTA DO INFERNO
HALLOWEEN: A FESTA DO INFERNO

HALLOWEEN: A FESTA DO INFERNO A aparente inocência e as quase insuspeitas travessuras da conhecida ”Festa das Bruxas”, escondem uma realidade por demais preocupante. Para os bruxos, satanistas e ocultistas em geral, se trata de uma festa ”sagrada”, de grande importância, onde se realizam vários rituais, que vão deste orações de louvor e invocações aos

O TEMPO, E O SACRAMENTO DA CONFISSÃO
O TEMPO, E O SACRAMENTO DA CONFISSÃO

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); “Filho, aproveita o tempo” – (Eclo 4, 23). O sacramento da confissão é uma grande graça que Deus nos dá e não podemos viver esse sacramento de qualquer maneira. É preciso se abrir a essa graça. E nós, temos buscado esse sacramento? Já paramos para pensar, se sabemos realmente nos confessar? É claro que não é uma tarefa muito fácil, mas é fundamental, é uma questão de sobrevivência, afinal é o que nos permite aproximar do amor de Deus, da sua misericórdia, e salvar nossa pobre alma, pois quando lutamos contra o pecado colocamos Deus em primeiro lugar na nossa vida.

A TRANQUILIDADE DOS PECADORES DENTRO DE NOSSAS IGREJAS
A TRANQUILIDADE DOS PECADORES DENTRO DE NOSSAS IGREJAS

A TRANQUILIDADE DOS PECADORES DENTRO DE NOSSAS IGREJAS São Paulo diz que a fé entra pelos ouvidos. E a conversão se dá com o acolhimento e adesão à Palavra de Deus. Só existe conversão sincera e verdadeira quando deixamos o pecado que nos separa de Deus e nos dispomos a obedecer os mandamentos seguindo o

POR QUANTO TEMPO JESUS ESTÁ PRESENTE NA EUCARISTIA DEPOIS DE TERMOS RECEBIDO A COMUNHÃO?
POR QUANTO TEMPO JESUS ESTÁ PRESENTE NA EUCARISTIA DEPOIS DE TERMOS RECEBIDO A COMUNHÃO?

“Temos de prestar o devido respeito a Nosso Senhor” O grande tesouro da Igreja Católica é a Eucaristia – o próprio Jesus escondido sob as aparências do pão e do vinho. Cremos, como diz o Catecismo, que “no sacramento mais abençoado da Eucaristia” o corpo e o sangue, juntamente com a alma e a divindade,

Indulgências Plenárias para o Dia de Finados
Indulgências Plenárias para o Dia de Finados

Indulgências Plenárias para o Dia de Finados Ao fiel que visitar devotamente um cemitério e rezar, mesmo em espírito, pelos defuntos, concede-se indulgências aplicável às almas do Purgatório. Esta indulgência será plenária (cumprindo as 4 condições), cada dia, de 01 a 08 de novembro; nos outros dias do ano será parcial; Como fazer para adquirir

Após conceber Jesus, Maria continuou Virgem?
Após conceber Jesus, Maria continuou Virgem?

Pe. Vicente, SVD Extraído do livro Respostas da Bíblia OBJEÇÃO: Os católicos ensinam que Maria ficou sempre virgem. Porém, em vários lugares da Bíblia (por ex. Mc 3,31-32) lemos de irmãos de Jesus. Portanto Maria devia ter outros filhos, além de Jesus! a) Na linguagem bíblica, “irmão” e freqüentemente usado em lugar de primo, sobrinho,

SÁBADO – DIA DEDICADO A NOSSA SENHORA
SÁBADO – DIA DEDICADO A NOSSA SENHORA

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({}); ORIGEM HISTÓRICA DO SÁBADO, DIA DE NOSSA SENHORA  “Um dos costumes mais antigos traçados para honrar Maria no sábado, na Igreja de Roma teve lugar no sábado antes” do Domingo de Pentecostes. Os membros recém-batizados da Igreja foram levados do batistério de São João de Latrão ao grande santuário de Maria, a Basílica de Santa Maria Maior [construída pelo Papa Libério 352-66].

A ALTÍSSIMA VIRTUDE DA HUMILDADE E DA POBREZA CRISTÃ.
A ALTÍSSIMA VIRTUDE DA HUMILDADE E DA POBREZA CRISTÃ.

A humildade dá uma noção verdadeira de Deus, dos outros e de nós mesmos, apreciando cada um pelo seu justo valor e dando-lhe de todo modo o que lhe é devido. Mas essa virtude tão bela, tão oportuna, tão razoável, encontra grandes dificuldades na nossa natureza viciada e pede um poderoso recurso de graças. Ela é qualquer coisa de tão grande, de tão heroico, que os próprios apóstolos tiveram grande dificuldade em aprendê-la. Depois de seguirem três anos inteiros o Filho de Deus e de com ele aprenderem, depois de terem sob os olhos seus exemplos de profundo abaixamento, eles ainda disputavam entre si para saber a quem era que cabia o primeiro lugar entre eles.

A IMPORTÂNCIA DO SACRAMENTO DA CONFISSÃO
A IMPORTÂNCIA DO SACRAMENTO DA CONFISSÃO

O IMPORTANTE SACRAMENTO DA CONFISSÃO A Santa Igreja nos orienta a confessar com frequência, e isso significa aproximadamente 1 vez por mês, sendo que existe um mandamento da Igreja que nos obriga a confessar no mínimo 1 vez por ano, para pessoas que têm mais dificuldade para encontrar sacerdotes disponíveis. Assista ao vídeo do Padre

O Santo Rosário é a maior devoção depois da Santa Missa.
O Santo Rosário é a maior devoção depois da Santa Missa.

O Rosário é a Melhor das devoções, depois da Santa Missa. Isso quem diz é São Luís Maria de Montfort: “O Rosário completo é, pois, uma grande coroa de rosas e o Terço de cinco dezenas é uma pequena coroa de flores ou uma pequena coroa de rosas celestiais que colocamos nas cabeças de JESUS e Maria. A rosa