“TÁ TUDO DOMINADO”- POLÍTICA BRASILEIRA

“TÁ TUDO DOMINADO”- POLÍTICA BRASILEIRA

“TÁ TUDO DOMINADO”- POLÍTICA BRASILEIRA

HORA DE OCUPAR BRASÍLIA E AS RUAS E DEMITIR A CLASSE POLÍTICA ATUAL

As frenquentes, e cada vez mais graves, revelações da Operação Lava Jato, têm nos dado uma noção cada vez mais clara da gravidade, profundidade e antiguidade da organização criminosa que se apoderou dos dinheiro do povo que, arrecadado por meio de elevados impostos, deveria ser revertido em benefício de toda a sociedade.

Os criminosos confessos que resolveram fazer a delação, têm, em troca da redução da pena, entregue todo os personagens envolvidos no esquema criminoso.

Por mais que na percepção popular os políticos apareçam, na sua imensa maioria, como pessoas desonestas, não deixa de causar grande perplexidade a dimensão do roubo perpetrado pelos criminosos que ocupam cargos políticos e outras funções públicas.

Se trata de dezenas de bilhões de Reais… DEZENAS DE BILHÕES!!! Dinheiro que seria suficiente para garantir uma muito melhor saúde, segurança, mobilidade, etc…

Muitas pessoas morreram por causa de toda essa corrupção.

Morreram por falta de assistência médica, por falta de tratamentos e medicações que dependiam de recursos que foram desviados por políticos e funcionários corruptos.

Muitos pessoas de bem, morreram por falta de segurança, vítimas de latrocínios, vinganças, tráfico, balas perdidas e outros fatores decorrentes das ausência da força policial do Estado.

Some-se a isso as inúmeras vítimas de acidentes de trânsito ocorridos por conta das péssimas condições de conservação e sinalização de muitas de nossas estradas.

Coisas que, em grande parte, poderiam ser evitadas se os recursos não tivessem sido roubados e houvesse gestão competente.

A maior parte dos políticos que hoje estão no poder, traíram o povo e o votos neles depositados para gerirem e fiscalizarem a gestão da coisa pública. Por isso, precisam ser varridos do cenário político, PAGANDO pelo que fizeram e DEVOLVENDO o que roubaram.

Enquanto os cargos políticos forem esse meio para enriquecer de modo rápido, “eficiente” e ilícito, haverá sempre quem queira concorrer para atingir tal objetivo. Ou, ainda haverá muitos que, embora se elejam com nobres motivações, facilmente cairão na tentação ante a possibilidade de obter de modo fácil o “vil metal”, ou em vão disse São Paulo: “A cobiça do dinheiro é a raiz de todos os males”…?

Só será possível diminuir a cobiça pelos cargos eletivos, com motivações torpes, se houver uma verdadeira reforma política que diminua sensivelmente os salários e privilégios abusivos e acabe com o foro privilegiado. E ainda garanta por lei, a punição mais severa dos crimes de corrupção.

Mas, como esperar dos políticos corrompidos desse Congresso Nacional, que façam leis para reduzir seus salários, acabar com o foro privilegiado e muitos outros privilégios indevidos????…

SIMPLESMENTE NÃO FARÃO.

É preciso que o povo tome a consciência que os políticos são funcionários do povo, que estão ali porque o povo quis e podem ser depostos quando o povo não mais os quiser.

É preciso varrer a classe política atual e fazer a reforma política antes de se fazer novas eleições.

O povo precisa ocupar Brasília e as ruas e depor os atuais políticos, do contrário nada, ou muito pouca coisa mudará.

Tal como foi feito com Dilma e o PT, precisa se fazer com o atual Governo Federal, com o Senado Federal, com a Câmara dos Deputados Federais e com o STF.

As Forças Armadas não irão contra o povo, mas o apoiará desde que este manifeste de modo inequívoco e persistente seu desejo.

Embora seja verdade, que o problema de fundo é de cunho moral e cultural e passa pela restauração dos valores que o movimento revolucionário conseguiu destruir, é necessária uma reação urgente e generalizada.

Ou começamos de novo, ou estaremos condenados a sermos escravos dessa classe de maus políticos que, insaciáveis, continuarão a fazer de tudo para se manterem no poder afim de conservarem seus absurdos privilégios e garantirem que não serão punidos por isso.

Pe. Rodrigo Maria,
escravo inútil dá Santíssima Virgem